Operação Caça Fantasma: Julgamento de instrução é suspenso

Estima-se que o grupo tenha movimentado cerca de R$ 1 milhão.


O tempo não foi suficiente para ser feito as ouvidas dos envolvidos no escândalo dos empréstimos consignados da Casa Drº Murilo Silva. Nesta sexta-feira (10) foi realizado, no Fórum José Gonçalves Guerra, em Carpina.

Aguardando a convocação, para prestar depoimentos, estavam vereadores, ex-vereadores, funcionários e ex-funcionários da Câmara de Vereadores. Que deverão retornar ao fórum da cidade em uma outra data, a ser anunciada pela justiça.

A Operação Caça Fantasma, realizada em novembro do ano passado, desmanchou uma quadrilha apontada que usava empréstimos consignados para arrecadar dinheiro de forma ilícita.

O principal alvo da operação foi o vereador Tota Barreto (PSB), que presidiu a Câmara da cidade no biênio 2013-2015. Barreto responde pelos crimes de peculato, apropriação, estelionato, falsificação de documento público e ação criminosa. Estima-se que o grupo tenha movimentado cerca de R$ 1 milhão.

Na ação, coordenada pelo delegado Diego Pinheiro, foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária, 16 de busca e apreensão e outros seis de condução coercitiva, quando alguém é levado forçadamente para prestar depoimento.

Tota continua preso temporariamente. Devido a prisão a Justiça Eleitoral suspendeu o mandato do vereador, que aguarda decisão judicial na Cadeia Pública de Lagoa do Carro.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade