Seplag capacita beneficiárias do Programa Chapéu de Palha para expor produtos na FENEARTE


A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) capacitou beneficiárias do Programa Chapéu de Palha que participarão da 20ª edição da Fenearte, que acontece entre os dias 3 e 14 de julho. A qualificação foi feita em parceria com a Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação. Este ano, a presença da Seplag será com dois estandes, um institucional e um para os artesãos ligados ao programa. 

Um dos eixos de atuação do Programa Chapéu de Palha durante o período de entressafra é a capacitação dos beneficiários com objetivo de inserção no mercado de trabalho, geração de nova renda, reforço alimentar e melhoria na qualidade de vida, combatendo pobreza no Estado de Pernambuco. Os artesãos do Chapéu de Palha aprenderam ou aperfeiçoaram os trabalhos manuais a partir de capacitação oferecida pelo programa, além de receber orientação para além da Fenearte – como forma de estimular o empreendedorismo individual com dicas sobre a disposição dos produtos nos pontos de venda, uso das redes sociais para alavancar o negócio etc.

O estande institucional, localizado na área externa, logo na entrada da Feira, terá vídeos contando a história do programa, mapas detalhando a geografia de toda a atuação do Chapéu de Palha, atividades de interação com o público para esmiuçar as curiosidades e informações do programa, além de um espaço onde serão doadas mudas de plantas aos visitantes.

Artesãos de nove cidades (Joaquim Nabuco, Lagoa do Carro, Rio Formoso, Sirinhaém, Palmares, Jaboatão dosa Guararapes, Recife Goiana e Petrolina) terão a oportunidade de expor e comercializar seus produtos no estande comercial, localizado dentro do pavilhão da Fenearte. Os visitantes encontrarão no espaço do Chapéu de Palha tapetes e outros produtos de tapeçaria; peças decorativas confeccionadas a partir do bagaço da cana de açúcar e de resíduos de pesca; bonecas de pano e de palha de milho; entre outros produtos.

Josilene Ferreira, de Sirinhaém, participará pela 1 vez da feira. “Tivemos aqui um aprendizado sobre planejamento, sobre a parte financeira, que eu não tinha nenhuma noção, e foi muito rico porque eu pude esclarecer o que pra mim estava tudo escuro. Aprendi a planejar, aprendi sobre financiamento, sobre negociação, planejamentos futuros, lucros, e pra mim foi muito importante e agora me sinto pronta para estar na Fenearte”, comemorou.

A artesã Cícera Gonçalves, do Centro de Estudos da Ação Social, em Palmares, participará pela 7ª vez da Fenearte, dessa vez convidada a expor no estande da Seplag. “Produzo peças a partir do bagaço da cana, geralmente artigos de decoração como abajur, espelho, jarro reciclado etc. Essa capacitação foi muito importante porque aprendi coisas que eu não sabia”, comentou.

Sobre o Chapéu de Palha – O Chapéu de Palha é um programa de políticas públicas criado em 1988 pelo Governador Miguel Arraes como alternativa de apoio para os trabalhadores rurais da cana-de-açúcar, no enfrentamento do problema do desemprego em massa no período de entressafra. Em 2007 foi institucionalizado pelo Governador Eduardo Campos, com o intuito de atenuar os efeitos do desemprego decorrentes da entressafra da cana-de-açúcar e da e das condições adversas para a pesca artesanal e fruticultura irrigada. O Programa Chapéu de Palha continua sendo prioridade para o Governador Paulo Câmara, que realiza neste ano a 13° edição consecutiva desde a sua reedição. De 2015 a 2018, o Chapéu de Palha beneficiou mais de 193 mil famílias, com investimentos em bolsas que ultrapassam R$ 160 milhões.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade