Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Glória do Goitá realiza assembleia dos canavieiros


DSC_9358O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Glória do Goitá realizou uma assembleia para tratar da Pauta Salarial dos Canavieiros e das Canavieiras da Zona da Mata, nesta segunda-feira (14), às 8h, na sede do sindicato. A reunião contou com a presença de associados, diretoria, do presidente do Serta, Germano de Barros, e vice-presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Estado de Pernambuco – FETAPE, Paulo Roberto.

A ação tem o objetivo de fazer a leitura e aprovação da pauta de reivindicações da Campanha Salarial, que além de discutir salário-base e piso de garantia, se relaciona a um conjunto de pautas que trata os direitos dos/as trabalhadores/as rurais.

O dirigente da Fetape, Paulo Roberto, enalteceu o trabalho de mobilização realizado pelos associados. Para ele, foi um evento extremamente importante para agenda do conjunto de trabalhadores, na conclusão dos 36 anos de campanha salarial dos canavieiros de Pernambuco. “Em Glória do Goitá sempre teve uma participação significativa e, esse ano, dá demonstração de organização, onde foi aprovada a pauta de reivindicação na conquista de diretos dos trabalhadores”.

DSC_9349A história do Serta é uma narrativa construída por trabalhadores e trabalhadoras rurais. A organização está instalada no município de Glória do Goitá há mais de 15 anos. Para Germano, qualquer ação que dialogue com a vida dos trabalhadores/as, a presença do Serta é importante.

“Em Glória do Goitá, já possuímos um trabalho com famílias assentadas da reforma agrária e da agricultura familiar. Estamos prestes a iniciar a construção de 200 cisternas de 16mil litros para essas famílias. Temos um trabalho no Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e outros projetos de formação, assessoramento, distribuição de sementes e assistência técnica em extensão rural que fortalece esse conjunto de ações para a agricultura familiar”, disse Germano.

A pauta de reivindicações, que teve aprovação unânime dos trabalhadores/as de Glória do Goitá, está sendo apresentada e remetida pelas assembleias dos sindicatos dos municípios da Zona da Mata pernambucana. Ela deve ser entregue aos representantes do poder público e das usinas canavieiras para negociação dos direitos defendidos pelos trabalhadores/as.

“Um dos desafios está na conjuntura política a que estamos vivendo, onde se desenha um cenário de dificuldade financeira. Mas vamos apostar no diálogo, tentar avançar no sentido de que haja um consenso na negociação, mas, se não for possível, estudar de que forma podemos fazer para sempre dar um passo à frente”, considera Paulo.

Os/as agricultores/as também se organizam para realizarem a Conferência Municipal de Assistência Técnica e Extensão Rural, que deve acontecer até o final do mês de novembro.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade