Desorganização na eleição do Conselho Tutelar de Vitória. Apuração acontece nesta segunda-feira


24062015203857

Em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, o processo eleitoral foi instalado no Colégio Municipal 03 de Agosto, onde 28 urnas, distribuídas em 14 sessões estiveram disponíveis por ordem alfabética dos nomes dos eleitores vitorienses aptos a votar. Contudo, o processo preliminar de conferição dos dados eleitorais causou danos ao pleito, na medida em que milhares de pessoas formavam gigantescas filas na quadra do Colégio e centenas delas, desistiram de votar, registrando a mais alta abstenção da eleição do Conselho Tutelar em Vitória.

Eleição-Tutelar

Ao que se percebe, tal desorganização permitiu a execução de uma estratégia eleitoral para beneficiar poucos candidatos, no universo dos 40 que disputaram, sobretudo aqueles candidatos que compraram votos defronte ao Colégio 03 de Agosto. Há suspeitas, ainda, de que a quantidade de cédulas eleitorais confeccionadas não atenderia a alta demanda de votantes registrada neste pleito. Na parte da manhã, o grande público já dava sinais de que poderia ultrapassar a quantidade de cédulas confeccionadas. Ora, se 5.756 eleitores votaram em Vitória na última eleição do Conselho com 20 candidatos em 2011, seria lógico numericamente prever que com 40 candidatos este universo de votantes fortemente dobraria.

O COMDICA, órgão responsável pela eleição dos Conselheiros, divulgou nota a imprensa avisando que a apuração só se daria nesta segunda-feira (05), no Teatro Silogeu. Segundo a Promotoria do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), órgão também encarregado de acompanhar o processo, alegou que não havia efetivo policial necessário para assegurar a ordem, ainda no domingo, na apuração dos votos.

Diante da mudança, após o encerramento das votações, as urnas foram lacradas e encaminhadas à sede do MPPE local, sob proteção da comissão eleitoral e da Polícia Militar, onde as urnas foram transportadas numa caminhonete D20. A apuração se inicia a partir das 08h de hoje.

Durante todo o domingo, foram registradas muitas reclamações de populares e ocorrências de desordem tanto na parte externa quanto na parte interna do educandário. Um rapaz chegou a ser detido pelos PMs, após ter se manifestado publicamente criticando, aos berros, a falta de respeito para com as pessoas que enfrentaram quase duas horas nas filas. Não havia sequer atendimento diferenciado para idosos e pessoas com necessidades especiais.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade