IBGE reintegra município de Goiana à Zona da Mata de Pernambuco

Em 2018, cidade havia sido incluída na Região Metropolitana do Recife, mas, em março de 2020, deputados estaduais aprovaram volta do município à região a que ele pertencia inicialmente.


A partir da aprovação da lei que levou o município de Goiana de volta à Zona da Mata de Pernambuco, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) oficializou, nesta terça-feira (17), a retirada da cidade da Região Metropolitana do Recife.

A lista de municípios, segundo o instituto, é atualizada a cada seis meses. Com a alteração, a Região Metropolitana do Recife voltou a ter 14 cidades. São elas: Abreu e Lima, Araçoiaba, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Igarassu, Ilha de Itamaracá, Ipojuca, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paulista, São Lourenço da Mata e Recife.

A inclusão do município no Grande Recife foi aprovada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) em dezembro de 2017, a partir de um projeto de lei do deputado Ricardo Costa (MDB). Em janeiro de 2018, a cidade passou a fazer parte da Região Metropolitana.

Em março de 2020, no entanto, um novo projeto de lei da Alepe propôs o retorno de Goiana para a Zona da Mata. Na proposta, o deputado estadual Isaltino Nascimento (PSB) alegou que a cidade perdeu benefícios fiscais ao migrar para a Região Metropolitana e que a população e comerciantes da área pediram para que o município fosse reintegrado à Mata Norte do estado.

O projeto foi aprovado pelos deputados estaduais em março de 2020 e, em abril, foi sancionado pelo governador Paulo Câmara (PSB).

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade