Mestre Dahora, artesão mais antigo em atividade de Tracunhaém morre aos 92 anos de idade

Por Giro Mata Norte 17/05/2021 07:20 • Atualizado 17/05/2021
Compartilhe

Morreu na noite deste domingo (16) o artesão José Félix da Silva, mais conhecido como Mestre Dahora, aos 92 anos de idade, sendo o mais antigo ceramista em atividade no município.

O artesão estava internado no Hospital Otávio de Freitas (HOF), em Recife, há pelo menos 15 dias, apresentando complicações na vesícula, onde teve sua morte confirmada.

Conhecido por Mestre Dahora ou Mestre Dahora das panelas, pelo fato de dedicar a sua arte a produção de panelas de barro, que sãos utensílios cerâmicos, que abastecem restaurantes, cuja técnica aprendeu com o pai.

O artesão deixa filhos e netos, além de uma legião de amigos.

O corpo do artesão ficará na Câmara Municipal de Tracunhaém e seu sepultamento está previsto para acontecer às 16h desta segunda-feira (17).

Em nota, o prefeito de Tracunhaém, Irmão Aluísio Xavier, que decretou luto oficial de 3 dias, lamentou a morte do Mestre Dahora:

“Hoje o dia amanheceu mais triste e sem explicação.

Falar do Mestre Dahora é contar um pouco da história de Tracunhaém.

Grande homem e um ser humano incrível, que deixa um legado não só na arte, mas na vida social pelo bom convívio com a nossa população.

Perde Pernambuco, perde Tracunhaém, mas seu legado é eterno e permanecerá como referência para todos que amam a arte.

Quero me solidarizar com seus familiares e amigos neste momento de dor”.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais do Giro Mata Norte