Mais uma mulher morre após o parto em Timbaúba


O mesmo nome e o mesmo fim. A história voltou a se repetir com mais uma paciente que deu a luz nas dependências do Hospital Ferreira Lima, em Timbaúba. A mulher morreu horas depois do parto, sendo o segundo caso registrado no mesmo hospital, em menos de uma semana.

Amanda Ramos de Melo deu entrada no hospital na última quinta-feira (29), onde nasceu seu filho. Horas depois a mulher teve complicações. Receosos, familiares a socorreram ao Hospital Ermírio Coutinho, em Nazaré da Mata, onde faleceu.

A vítima, desta vez, teria passado pelo mesmo procedimento realizado em Amanda Lorraine, que também veio a óbito. Lorraine havia sido a primeira gestante a dar a luz na reabertura da Maternidade de Timbaúba.

A diferença entes elas foi que a vítima desta sexta havia feito o parto de forma particular, já que no mesmo local o hospital, que possuía convênio com o município, realiza procedimentos pagos.

Prefeitura suspende convênio com centro médico – A Prefeitura de Timbaúba, através de nota, informou que suspendeu todos os procedimentos contratados junto ao Hospital João Ferreira Lima. A nota foi emitida hoje (01).

A PREFEITURA DE TIMBAÚBA INFORMA QUE DEVIDO A EVIDENTE FALHA NO CUMPRIMENTO NO PLANO OPERACIONAL ACORDADO COM O INSTITUTO MEMORIAL JOÃO FERREIRA LIMA, SUSPENDEMOS TODOS OS ATENDIMENTOS PÚBLICOS DE MATERNIDADE E CIRURGIA POR TEMPO INDETERMINADO, ATÉ QUE O HOSPITAL PROVE DE FORMA LEGAL, O CUMPRIMENTO CORRETO E INTEGRAL DO PLANO OPERACIONAL.

EM CASO DE RETORNO DESTA PARCERIA, VAMOS TER, POR PARTE DA GESTÃO MUNICIPAL, DUAS PESSOAS 24 HORAS POR DIA, FISCALIZANDO O ATENDIMENTO.

ONTEM À NOITE, MAIS UMA GRÁVIDA, ATENDIDA, DESTA VEZ PELA MODALIDADE PARTICULAR, PERDEU A VIDA, DEMONSTRANDO PARA NÓS, QUE É UM PROBLEMA NO ATENDIMENTO DO HOSPITAL, SEJA ELE PÚBLICO OU PRIVADO.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade