Rodoviários e patrões se reúnem para negociar nesta terça-feira

Caso entrem em acordo, as partes devem desistir dos dissídios no TRT e no TST


Foto: Guga Matos/JC Imagem

Foto: Guga Matos/JC Imagem

Rodoviários e patrões devem negociar nesta terça-feira (16) um acordo. A decisão de conciliar com as empresas foi tomada em assembleia na tarde desta segunda-feira (15) pelos motoristas, cobradores e fiscais. Na manhã desta segunda, houve outra reunião da categoria, que havia votado para recorrer da decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que aumentou o tíquete alimentação da categoria em 10% – o grupo pede 75% de reajuste.

A negociação entre rodoviários e patrões envolve dois dissídios: o dissídio dos empresários no TRT sobre a ilegalidade dos três dias de paralisação dos rodoviários; e o dissídio dos rodoviários sobre o tíquete no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

As partes devem desistir dos dissídios, caso entrem em acordo. A conciliação será feita no TRT.

A orientação para os rodoviários entrarem em conciliação com os patrões foi dada pelo advogado da categoria, que alertou para a possibilidade remota de ganharem o dissídio.

Os rodoviários receberam o aumento de 10% no salário. Com o reajuste, motoristas passam a receber R$ 1.765,50, fiscais, R$ 1.141,69, e cobradores, R$ 812,13.

Fonte – JC Online

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade

  • Black Friday