Grupo que sequestrou comerciante já participou de outro sequestro em PE

De acordo com a polícia, características dos crimes são as mesmas. Um dos suspeitos é um detento, preso em Limoeiro por assassinato.


Os suspeitos de planejar o sequestro da esposa do vice-prefeito de Vicência, a comerciante Poliana Vasconcelos, foram levados na tarde desta quinta-feira (24) para a sede do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil, no bairro do Cordeiro, no Recife. De acordo com a polícia, a quadrilha é a mesma que sequestrou um adolescente em Nazaré da Mata, no dia 8 deste mês.

delegado

A esposa do vice-prefeito Adjailson Vasconcelos foi rendida no supermercado onde trabalha, situado na cidade da Mata Norte de Pernambuco, na noite de quarta (23), e libertada cerca de sete horas depois, na madrugada desta quinta (24), após perseguição policial que terminou em Natuba, na Paraíba.

Um dos suspeitos, de 26 anos, estava preso em Limoeiro por assassinato. Ele é acusado de tramar o sequestro de dentro do presídio. O suspeito é marido de uma das duas mulheres de Vicência que também foram presas por envolvimento no crime. “Elas ficaram responsáveis em monitorar a vítima e repassar as informações, dizendo onde a vítima estava e com que roupas. Até porque as pessoas que a arrebataram não a conheciam. Foram elas que repassaram as informações pertinentes, que deram ensejo ao arrebatamento”, afirmou o delegado Cláudio Castro, do GOE.

De acordo com a polícia, outras três pessoas estão envolvidas no caso: um homem preso na Paraíba, outro homem já identificado, que está foragido, e um terceiro ainda não identificado.

“A comerciante foi abordada por um dos criminosos, que não conseguiu levá-la. Veio um outro ajudar e então conseguiram colocá-la no carro. Saíram de Vicência para Natuba, na Paraíba, onde abandonaram o carro. Eles foram surpreendidos pela polícia quando caminhavam e fugiram pelo mato. Os policiais resgataram a vítima e, na madrugada de hoje, fizeram a primeira  prisão, da mulher do detento que também está envolvido. A suspeita apontou a cúmplice, que apontou o presidiário, que seria o negociador do resgate”, detalha Castro.

De acordo com a polícia, o detento também está envolvido no crime ocorrido em Nazaré da Mata, no dia 8 deste mês, quando um adolescente de 16 anos foi sequestrado. “Foi pago um resgate bem inferior ao que foi exigido, e ele foi posto em liberdade dois dias depois”, lembrou o delegado. No caso de Nazaré da Mata, a quadrilha não tinha um cativeiro e tiveram que pedir uma casa ‘emprestada’. “Neste caso de ontem também não havia ainda um local definido para o cativeiro, como aconteceu no crime do dia 8, em Nazaré da Mata. É uma característica da quadrilha. Somente com o depoimento dos envolvidos é que vamos ter mais detalhes sobre isso”, afirmou.

A vítima ficou com pequenas escoriações, porque pulou do veículo, tentando fugir. Segundo a polícia, ela foi perseguida pelos criminosos e recolocada no carro. Os suspeitos não chegaram a realizar contato com a família. “Nenhum valor foi exigido, mas não temos dúvidas de que eles iam pedir, até por causa da conduta deles no caso de Nazaré, quando passaram dois dias com a vítima”. Os suspeitos serão indiciados por sequestro, formação de quadrilha e roubo, porque  subtraíram objetos pessoais da vítima.

do G1

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade

  • Black Friday