Ademauro Coutinho lança clipe de poesia nesta quinta


O poeta e performance Ademauro Coutinho lança nesta quinta-feira (07), um clipe, audiolivro e poemas em animação. Conjuro é o nome da série de vídeos e áudios mais recente do poeta que é natural da cidade de Goiana-PE. O trabalho é o fruto de pesquisa sobre poesia visual, religiosidade afro-ameríndia e evocação poética.

O recém trabalho consiste em um clipe de poesia de nome “Conjuro”, um audiolivro chamado “Foz da Voz”; além de quatro vídeo poemas em animação intitulados de ODU (destino). O trabalho é um desdobramento do seu livro “Jogo de Búzios no Coração”, publicado pela editora Porta Aberta em 2021.

Ademauro explora as estruturas dos poemas, sua visualidade, sua geometrização, repensando e revivendo o espaço da página como um terreiro — espacialidade fundamental das brincadeiras populares, pensando nos símbolos poéticos que dançam, brincam e sambam. No seu conjunto audiovisual “Conjuro”, o poeta busca explorar a vocalidade, entoação, cantos de pergunta e resposta na estrutura dos pontos de jurema e dos cocos de roda, O poeta explica “investigo texturas sonoras da minha voz, o corpo em cena e o movimento das palavras no terreiro das telas que emitem luz”.

O clipe Conjuro, retrata a vertigem do momento criador através de um “ente” mensageiro, estranho na paisagem arruinada da monocultura, que insiste em doar poesia para os corpos insurgentes. Onde “em todo começo criativo ou cosmológico, o criado se depara com o desafio do vazio, e busca construir sua mensagem, em qualquer sarau em chão batido, em qualquer corpo que se disponha ao transe ao desabrochar da poesia, tudo se possa criar”, diz Ademauro. O clipe foi gravado nos canaviais de Goiana, com a performance do poeta, possui a direção e produção de Philippe Wollney e imagens de André de Pina. A concepção da trilha sonora também é de Philippe Wollney e tem a participação da cantora Mônica Maria e do instrumentista Zinho Alafiá, e foi produzida em Goiana, no Caosnavial studios.

As animações ODU, são quatro poemas que buscam o dançar na tela, o bailar no espaço. Foram animados pelo designer Raphael Urbano, e os textos são extraídos do livro Jogo de Búzios no Coração.
Já o audiolivro Foz da Voz, é uma miscelânea com 20 poemas recitados pelo autor. Reúne alguns textos de todos os seus livros, trazendo para o estúdio a fonte vocal dos poemas e gravá-los a palo seco.

Toda a equipe que trabalhou é residente da Zona da Mata de Pernambuco, e a realização do projeto só foi possível graças ao edital LAB-PE da Lei Aldir Blanc Pernambuco.

Sobre o autor:

Ademauro Coutinho, É poeta, performer, e agitador cultural. Natural da cidade de Goiana-PE, realiza e participa de recitais, saraus e intervenções poéticas pela região da Mata Norte de Pernambuco. Tem poemas publicados em diversos suportes como cartaz, panfleto, vídeo-poema e zines. Publicou os livros, Jogo de Búzios no Coração (2021); Inspiração(2018); Triz-te (2008) e Poemas (2006), além de textos publicados em diversas antologias, como: ANTOLOGIA RECITA MATA NORTE : Ano 1 (2015) e Ano 2 (2018) e Ano 3 (2022); Silêncio Interrompido : Contemporaneidades, 2015; Goiana Revisitada (2012).

SERVIÇO:
Lançamento do Projeto Conjuro de Ademauro Coutinho.

  1. Clipoema – Conjuro;
  2. Audiolivro – Foz da Voz;
  3. Videopoemas – Odu;
    Quando: 07 de Julho (quinta-feira) às 12h
    Onde: link no perfil do instagra do autor @ademaurocoutinho
    Instagram https://www.instagram.com/ademaurocoutinho/
    e no seu canal do youtube:
    https://www.youtube.com/channel/UCZJzFiZfomwSmT49fT836QA

Realização:
Porta Aberta Editora e Coletivo Kaos
Parceria:
Moenda Filmes, Caosnavial Stúdios

Incentivo:
Lei Aldir Blanc-PE
Edital de Criação, Fruição e Difusão LAB-PE
Secretaria de Cultura e Governo do Estado de Pernambuco

Ficha técnica:
CONJURO – Clipoema
Texto e Performance: Ademauro Coutinho
Direção Geral e Produção: Philippe Wollney
Câmera: André de Pina
Edição e Montagem: Moenda Filmes
Estúdio de Som: Caosnavial Studios
Técnico de Som, Mixagem e Master: Matheus Pinto
Participação Especial Vozes: Mônica Maria
Baixo: Zinho Alafiá
Guitarras: Philippe Wollney
Coro: Mônica Maria, Sam Silva, Zinho Alafiá, Philippe Wollney, Luziano Jardim
Design: Porta Aberta (@portaabertaeditora)

FOZ DA VOZ – audiolivro
Texto e Voz: Ademauro Coutinho
Técnico de Gravação e Mixagem: Matheus Pinto
Estúdio de Som: Caosnavial Studios
Produção e Design: Porta Aberta

ODU – poemas animados
Texto e Voz: Ademauro Coutinho
Edição e Animação: Raphael Urbano
Produção: Porta Aberta

Goiana, 2022.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade