Projetista carpinense é encontrada morta em Recife

A vítima apresentava sinais de estrangulamento e estava com os pés e mãos amarradas. O principal suspeito é um chef de cozinha que ela conheceu através de um aplicativo de relacionamento e com quem se relacionava há cerca de um mês.


Uma mulher foi encontrada morta dentro de um apartamento, na noite de ontem (28), no bairro da Iputinga, no Recife. O caso foi registrado, na Rua Gaspar Perez, esquina com a Avenida Caxangá.

A vítima, de 39 anos, é natural da cidade de Carpina.

O principal suspeito pela morte de Amanda Silva Pedrosa é um chef de cozinha que ela conheceu através de um aplicativo de relacionamento e com quem se relacionava há cerca de um mês. 

De acordo com a Polícia Civil de Pernambuco, o caso foi registrado pela Força Tarefa de Homicídios na Capital como feminicídio consumado. Até o momento, o suspeito não foi preso pelo crime.

Amanda foi achada em cima da cama com as mãos e os pés amarradose um cordão no pescoço – por isso, há suspeita de morte por asfixia. 

Ela estava no Recife desde setembro, onde tinha um apartamento que costumava passar algumas temporadas.

Há cerca de um mês, a jovem conheceu um rapaz através de um aplicativo de relacionamento, mas havia rompido a relação. Insatisfeito, o homem teria pedido para conversar com Amanda afim de reatar e o encontro foi marcado para a terça-feira (27), no apartamento da vítima, quando o suspeito teria cometido o crime.

Ao chegarem no apartamento, familiares de Amanda apontaram a ausência de pertences pessoais da vítima, como o computador, carro, celular e televisão, o que pode ter sido usado pelo suspeito como forma de despistar as investigações. 

O corpo da mulher foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do bairro de Santo Amaro, área central da capital pernambucana, onde familiares aguardavam a liberação na manhã desta quinta-feira (29).

Velório e sepultamento de Amanda serão em Carpina.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade