Manoel Domingos, uma vida dedicada à tradição do maracatu rural

Por Giro Mata Norte 10/02/2024 08:54 • Atualizado 10/02/2024
Compartilhe

Natural de Vicência, mas vivendo em Buenos Aires desde 2004, Manoel Domingos do Nascimento, com 54 anos de idade, experimentou desde criança a magia do maracatu rural.

Manoel Domingos se despediu dos palcos durante a pandemia da covid-19, em 2020, após 40 anos de vida dedicada ao maracatu rural, tendo atuado como mestre, contramestre, caboclo, índio e batuqueiro (percussionista).

Foram 10 agremiações carnavalescas, entre elas: Maracatu Leão de Ouro (Tracunhaém), Leão Mimoso (Buenos Aires), Estrela Dourada (Buenos Aires), Leão Formoso (Nazaré da Mata), Estrela Guia (Vicência), Leão da Serra (Vicência), Leão da Mata Norte (Tracunhaém), Leão Coroado (Chã de Maltez), Cambinda Brasileira (Nazaré da Mata) e Estrela de Ouro (Aliança).

Durante a sua passagem pelo Maracatu Estrela Dourada, a agremiação alcançou o vice-campeonato por 3 vezes, tendo a agremiação mais tarde conquistado o campeonato com a sua saída, e sua passagem pelo Maracatu Leão da Mata Norte consagrou a agremiação como campeã da aspirante em seu primeiro desfile.

Filho de Severina Josefa, 74 anos, e Domingos José, 84 anos, ambos vivos e com diferença de idade de 10 anos, há uma história que Manoel Domingos não esquece jamais, durante sua fase de criança, aos 7 anos de idade, quando pediu um vestido de sua mãe para sair de catita, uma roupa seminova, que não voltou intacta.

Atualmente, o mestre Manoel Domingos tornou-se o apresentador oficial da federação carnavalesca de Buenos Aires, apresentando vários maracatus, inclusive as agremiações que ele já comandou no passado.

O ex-mestre de maracatu recebeu o título de cidadão do município de Buenos Aires, em uma propositura do vereador e presidente da Câmara de Buenos Aires, Luiz Carlos (Oiti).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais do Giro Mata Norte