Professor não participa de bloco da prefeitura de Salgadinho e tem salário descontado


O professor da Rede Municipal de Salgadinho, Ricardo Tabosa, utilizou a rede social Whatsapp para divulgar que teve um dia de trabalho descontado do salário de março. O motivo gerou polêmica e repercussão entre a categoria. Segundo o educador, o descontou ocorreu em decorrência dele não ter participado de um bloco carnavalesco promovido pela prefeitura, realizado na Terça-Feira de Carnaval. Outros servidores da Educação que não foram ao evento também tiveram o dia descontado.

Ricardo, que também preside o Sindicato dos Professores de Salgadinho e Cumaru, afirmou que o procedimento é ilegal. Através do áudio, o professor lembrou que dia de aula é com aluno e que movimento político não faz parte da Educação. Ele também ressaltou que a terça de carnaval é feriado nacional. “Devemos respeitar os alunos e não os poderosos”, disse o presidente, que teve R$ 105,45 descontados.

Ele sugeriu aos professores da rede municipal que formem uma comissão para tratar sobre o assunto com o prefeito Zé de Veva (MDB). Ainda no áudio, Ricardo disse que se sente humilhado com o desconto no salário e com a demora na incorporação do valor referente ao mestrado dele no salário. Entramos em contato com a assessoria de Imprensa de Salgadinho, mas até o momento não tivemos retorno. Confira abaixo o áudio compartilhado por Ricardo Tabosa.

Blog do Agreste

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade