As bandas de pífanos podem se tornar Patrimônio Imaterial do Brasil


33311

As bandas de pífano podem se tornar Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira. O pedido junto ao Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – acontece neste final de semana durante o  5° Tocando Pífanos, em Olinda, dias 02 e 03 de outubro.

O evento conta com palestras, atividades de formação e lançamento do livro “Pífanos do Agreste”. Entre os pifeiros participantes desde edição, um patrimônio vivo: o alagoano Sebastião Biano, de 96 anos, último remanescente da formação original da Banda de Pífanos de Caruaru, que já tocou até pra Lampião. É ele quem vai puxar um cortejo com pifeiros pelas ladeiras de Olinda no sábado à noite, do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC), em direção à sede do Iphan, também na Cidade Alta, para solicitar ao Instituto o título, fruto de uma pesquisa da produtora Página 21, de Amaro Filho, Cláudia Moraes e Rafael Coelho. A programação completa do evento está disponível no www.tocandopifanos.com.br

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade