Polícia descarta hipótese de latrocínio na morte do professor Rinaldo Lima e diz que a investigação vai ter resolutividade em breve


A morte do professor Rinaldo de Lima Araújo, de 39 anos de idade, que foi esfaqueado, está sendo investigada pela  Delegacia de Polícia de Tracunhaém, onde o crime foi cometido.

Embora a vítima, enquanto estava consciente, havia repassado para a PM que o autor seria um homem desconhecido, a quem ele havia dado carona e tentou roubá-lo, as investigações têm outros entendimentos, fugindo da linha de latrocínio (Roubo seguido de morte).

Nesta quarta-feira (6), manhã seguinte ao crime, um suspeito se apresentou na Delegacia de Polícia de Tracunhaérm, acompanhado de um advogado, após ter sua imagem viralizada nas redes sociais, como autor do delito, sendo logo liberado, por negar a autoria.

A polícia verificou imagens de câmeras de residências e comércios localizados nas proximidades da Rodovia BR 408, em Tracunhaém, onde o crime aconteceu, mas as imagens capturadas, de acordo com a polícia, não ajudaram muito nas investigações.

Outras imagens estão sendo requisitadas em busca de saber qual foi o trajeto do professor em Carpina, onde ele disse ter dado a carona ao autor do crime.

O celular da vítima foi apreendido pela polícia e seguiu para realizar um laudo pericial, na busca de identificar ligações e conversas que possam contribuir com a elucidação do crime.

O corpo da vítima foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML),em Recife, e seu sepultamento ocorrerá em Nazaré da Mata, sua cidade natal e onde ele morava.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade