Canavieiros se reúnem na AABB de Timbaúba para tratar da volta da Usina Cruangi nesta sexta


Diretoria da COAF assina contrato de arrendamento da Usina Cruangi nesta quinta-feira (25) Frederico P Queiroz (esq); Alexandre A Lima (centro) e Paulo Tapety Reis (dir)Na sexta-feira (10), na AABB de Timbaúba, às 9h30, um tema de interesse da população da Mata Norte, reunirá o prefeito do município, Júnior Rodrigues, o secretário estadual da Agricultura, Nilton Mota, e agricultores ligados à cadeia produtiva da cana, para debater sobre o desenvolvimento socioeconômico local, por meio da manutenção da cultura canavieira, através da reativação da Usina Cruangi. Também confirmaram presença os deputados estadual e federal Aloísio Lessa e Marinaldo Rosendo respectivamente. O evento está sendo organizado pela Associação dos Fornecedores de Cana do PE (AFCP) e o Sindicato dos Cultivadores de Cana. Estas entidades são responsáveis pela intenção de reativar a unidade industrial, através de um cooperativa (Coaf). O governador Paulo Câmara e o secretário estadual da Fazenda, Márcio Stefanni, também foram convidados para o encontro, mas ainda não confirmaram a participação.

A reativação de Cruangi não é apenas sonho dos canavieiros. Depois do sucesso de arrendar e por para funcionar na última safra, outra usina fechada em Pernambuco, a Usina Pumaty, na Mata Sul, moendo mais de 500 mil toneladas de cana, e faturando cerca de R$ 50 milhões, as entidades de classe do setor ganharam experiência e já avançaram no processo de reativação da usina em Timbaúba. Através da Cooperativa da Associação dos Fornecedores de Cana de PE (Coaf), já assinaram um contrato de arrendamento de Cruangi. Para o negócio ter validade, falta o aval final do juiz da Recuperação Judicial da unidade fabril. Canavieiros e políticos acreditam na aprovação, já que a reativação é favorável para os credores da usina, que já aprovaram o arrendamento.

Os encaminhamentos e desafios para a implementação da ação serão debatidos entre os entes dos órgãos públicos e da classe canavieira, e, sobretudo, com os fornecedores de cana, que estão todos convidados. “O arrendamento para reativar Cruangi, por meio do cooperativismo dos canavieiros, é a nossa alternativa para o agricultor não continuar sem opção na hora de fornecedor a cana às usinas, que restam poucas após o fechamento de várias na Mata Norte”, diz Alexandre Andrade Lima, presidente da AFCP. A expectativa é esmagar 400 mil toneladas nesta safra. Dessa forma, o dirigente reforça a importância da participação de todos os fornecedores de cana da Mata Norte no evento. O presidente do Sindicato dos Cultivadores de Cana do Estado, Gerson Carneiro Leão, um dos principais responsáveis pela reabertura Usina Pumaty.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade