Festival Canavial 2017 rende homenagem ao encontro dos Cabras de Lampião de Serra Talhada e os Caboclos do Maracatu Estrela de Ouro de Aliança

​A 11ª do festival, acontece da sexta (​15​)​ ​à ​domingo (​17​)​ de dezembro, e vai passar pelas cidades de Aliança, na Mata Norte e Limoeiro, no Agreste pernambucano. Shows, apresentações culturais, espetáculos, lançamentos e palestras, integram a programação.


Maracatu, ciranda, frevo, samba, coco de roda, ciranda, xaxado, reggae, afoxé e forró pé de serra. Ritmos que vão dar o tom do tradicional Festival Canavial deste ano. A festividade começa sexta-feira (15) e segue até domingo (17). A 11ª do festival, vai passar pelas cidades de Aliança, na Mata Norte e Limoeiro, no Agreste pernambucano, com programação inteiramente gratuita. Entre as atrações, o evento recebe as apresentações dos grupos Trio Nordestino, Afoxé Ylê de Egbá, Boi Cara Branca de Limoeiro, Caboclinhos 7 Flechas de Goiana, Quinteto Violado e Patusco. Além disso, durante os três dias de evento, acontecem palestras, espetáculos e lançamentos. Este ano, o Festival traz como tema “Celebrando o encontro entre os cabras e caboclos”.

Como em todas as edições, o Festival serve de vitrine para o lançamento de projetos dos produtores culturais formados pelo Método Canavial. Trabalhos como o espetáculo “Cabras e Caboclos” da produtora Andréa Lima; e um site especial que conta a história do Maracatu Estrela de Ouro de Aliança, produzido pela pesquisadora Wanessa Santos, estão entre às novidades que serão apresentadas ao público. Outra novidade é o Projeto Estética do Maracatu Rural, de autoria do produtor e consultor em políticas culturais, Afonso Oliveira. O produtor Leonardo Braz também abrilhanta a programação com seu projeto de pesquisa intitulado – Maracatu Estrela de Ouro de Aliança 50 anos de tradição – Catalogação do Acervo de Memória.

O Festival Canavial conta com o patrocínio direto do Ministério da Cultura, que assina a realização junto com a Prefeitura de Limoeiro. Em Aliança, o Festival conta com o incentivo do Funcultura, através dos projetos que serão lançados, e apoio da Prefeitura de Aliança. A Associação Canavial e Maracatu Estrela de Ouro é responsável pela realização.

O Maracatu Rural Estrela de Ouro de Aliança e o Grupo Cabras de Lampião, do município de Serra Talhada, no Sertão do Estado, comandam a primeira noite da festividade, que acontece na sexta-feira (15), com apresentação do espetáculo “Cabras e Caboclos”. O Projeto “Cabras e Caboclos” é uma ação de intercâmbio entre dois importantes grupos de cultura popular do Estado de Pernambuco, em que caboclos do maracatu rural vão caracterizar-se de personagens do xaxado e os representantes de Lampião se revestem com todo colorido e performance do maracatu rural.

O espetáculo, inédito, concebido pelo produtor Afonso Oliveira, é dirigido por Karl Marx e Sandino Lamarca, integrante do grupo Cabras de Lampião. A mostra também conta a participação do mestre -caboclo de lança, do Maracatu Estrela de Ouro de Aliança, Luiz Caboclo. Para fechar a noite, os amantes da cultura popular assistem, ainda, ao show de poesia, arte e improviso, do Mestre Anderson, de Nazaré da Mata, com a Ciranda Raiz da Mata Norte. Mestre Anderson é atualmente um dos grandes personagens da nova geração musical da Zona da Mata Norte.

No sábado (16), o Festival Canavial toma conta de ruas e avenidas da cidade de Limoeiro. Boi Cara Branca, de Limoeiro; Orquestra de frevo Zezé Correia, de Aliança; e o Grupo Tambor Olhos do Tempo, de João Pessoa, na Paraíba, saem em um grande cortejo da Avenida Santo Antônio, área central da cidade, em direção ao Centro Cultural Galpão das Artes. À tarde o Galpão das Artes abre as portas para receber o espetáculo “Cabras e Caboclos”. No local, o público participa de palestra com o consultor em projetos culturais, Afonso Oliveira e o produtor cultural, Anildomá Willams.

À noite, os moradores de Limoeiro e região estão convidados a assistirem, no palco montado no Pátio da Feira, às apresentações culturais dos maracatus rurais: Leão Misterioso, de Nazaré da Mata e Estrela de Ouro de Aliança. O Coco Popular de Aliança e grupo de Ylê de Egbá – um dos mais importantes afoxés do estado, também animam o público.

Já o enceramento da segunda noite do Festival fica por conta dos contagiantes grupos culturais de Olinda, o Coco de Umbigada

​ ​- que têm à frente uma das grandes conquistas do Nordeste, Beth de Oxum, e o Samba do grupo Patusco.​

​No domingo (17), último dia do evento, a programação será dedicada às crianças. O público​ ​infantil assiste, às 10h, no Centro Cultural Galpão das Artes, ao espetáculo “O Perú do Cão Coxo” de autoria do escritor Ariano Suassuna e Direção de Charlon Cabral.
O clima das tradições afro-brasileiras inseridas na cultura pernambucana, toma da última noite de evento. No palco localizado no pátio da feira, os limoeirenses recebem o músico Afonjah, do Recife – que promete encantar a todos com suas músicas inspiradas nos ritmos do reggae, afrobeat, maracatu, samba, coco, entre outros.

Do sertão vem o nacionalmente conhecido Assisão e o Poeta Karl Marx, que prometem fazer um show com muita poesia matuta. As emoções não param por aí. Um dos mais prestigiados grupos pernambucanos de música no exterior, o grupo Quinteto Violado, traz ao palco um show com o repertório todo especial em homenagem a Dominguinhos.

Vindo diretamente do Rio de Janeiro, para encerrar o ciclo de programações de onze anos do Festival Canavial 2017, o Trio Nordestino, com repertório exclusivo.

Festival Canavial – É fruto do Movimento de mesmo nome, realizado anualmente, que reúne a participação da produção cultural coletiva de pessoas, grupos e instituições da Zona da Mata e outras regiões do interior do Estado. Tendo à frente das ações o produtor cultural e Consultor em Políticas Culturais, Afonso Oliveira, a produtora cultura e membro do Conselho de Patrimônio de Pernambuco, Joana D´Arc Ribeiro e a produtora cultura e pedagoga Wanessa Santos.

Exposição – O Maracatu Estrela de Ouro de Aliança, Localizado na Chã de Camará, zona rural de Aliança, abre -, sexta-feira (15) – as portas da sua sede para uma exposição sobre seus 50 anos. Figurinos, documentos históricos, fotografias, publicações, acervo digital, objetos, estandartes, instrumentos e uma série de raridades que vai fazer o visitante mergulhar na história do grupo, que é Patrimônio Vivo de Pernambuco, e condecorado com a Ordem do Mérito Cultural e uma série de prêmios nacionais.

Lançamentos:

Projeto a Estética do Maracatu Rural – Consiste em um em site que reúne imagens e informações dos elementos que compõem a visualidade de dezenas de Maracatus, a exemplo das golas, estandartes, e figurino dos personagens da brincadeira popular. A pesquisa, realizada pelo produtor Afonso Oliveira, que será apresentada ao público na noite da sexta-feira (15), traz um conjunto de entrevistas e catalogação de informações sobre os brincantes e suas escolhas para composição da vestimenta tradicional. Todo o conteúdo que preenche a plataforma digital é fruto de pesquisa realizada nos anos de 2015 e 2017. A ideia do site, é que o público encontre, para além do colorido exposto na página web, a cadeia produtiva por trás de cada peça, que conta com trabalho técnico e criativo, em que envolve colaborações e negociações para escolha dos materiais e dos temas retratados por eles. A pesquisa consiste em uma nova releitura de olhar e elementos que compõe os trajes e adereços, estabelecendo relações entre o conjunto do maracatu, seus dirigentes, concursos carnavalescos e as crenças. A percepção dos caboclos de lança, costureiras e artesãos, também foram analisadas, individualmente, e publicadas no site. O maracatu Rural é Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, registrado pelo IPHAN no ano de 2014. A Estética do Maracatu rural, incentivada pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura.

​Site do Maracatu Estrela de Ouro e Ponto de Cultura Estrela de Ouro – É o primeiro acervo público digital que narra os cinquenta anos do grupo. Por meio da plataforma digital, será disponibilizado fotografias, vídeos, publicações entre outros trabalhos, inéditos. Além das produções ligadas ao maracatu, o site vai agregar, ainda, informações sobre o Coco Popular de Aliança, Cavalo Marinho Mestre Batista e a Ciranda Rosa de Ouro. As pesquisas que resultaram na produção da página web, é fruto do incentivo do Funcultura e a apoio do Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM. A apresentação da página acontece em solenidade realizada na sexta-feira (15), às 20h, sede do Ponto de Cultura Estrela de Ouro, na Chã de Câmara, zona rural de Aliança.
Palestras – O idealizador do Método Canavial e Consultor em Políticas Culturais, Afonso Oliveira e o produtor artístico Anildomá Willams, participam, no Sábado (16) de uma roda de diálogo no Centro Cultural Galpão das Artes, em Limoeiro, a partir das 17h. O evento, aberto ao público, busca refletir, junto aos participantes, a troca de experiências culturais. Na ocasião, será aberto uma roda de diálogo sobre o sucesso do inédito espetáculo “Cabras e Caboclos”.

Espetáculos – No

​ Sábado ​(16), o município de Limoeiro, recebe, pela primeira vez, o espetáculo cultural de intercâmbio “Cabras e Caboclos O Projeto “Cabras e Caboclos” O espetáculo, será apresentado​ a partir das 18h, ​ Centro de Criação Galpão das Artes​. A peça conta com a produção de ​Afonso Oliveira, ​e ​direção de Karl Marx e Sandino Lamarca​, ​ dos Cabras de Lampião, e o mestre de caboclo de lança do Estrela de Ouro, Luiz Caboclo. ​Às 10h, do domingo (17), o mesmo local, sedia, a mostra “Perú do Cão Coxo”. A obra é inspirada no autor Ariano Suassuna. A apresentação é dirigida por Charlon Cabral e encenada pelos integrantes do Grupo Galpão das Artes. As apresentações são gratuitas e aberta ao público em geral.​ ​

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade

  • Black Friday