Jornalistas lançam podcasts sobre a cultura de Pernambuco


Os jornalistas Josinalda Marinho e Salatiel Silva, jovens negros, periféricos e moradores da região da Mata Norte do estado de Pernambuco, descobriram, em uma conversa despretensiosa, alguns interesses em comum. Entre eles, a curiosidade das histórias que permeiam a vida dos fazedores da cultura da região em que moram, e um fascínio pelas manifestações culturais pernambucanas. Depois da pergunta: “Já parou pra pensar se a gente fizesse um podcast para conhecermos sobre o dia a dia e a carreira dos artistas, instituições e grupos culturais de Pernambuco?“. Foi aí que veio o mergulho intensivo nas ideias, e assim nasceu o “Nossa história, Nossa memória”.

O projeto “ Nossa história, Nossa memória”, que estreia neste sábado (9), é um podcast com peças radiofônicas criadas para serem disponibilizadas em várias plataformas da internet, em que reúne, a partir de registros de entrevistas e outros elementos sonoros, memórias sobre  a pluralidade nas mais diversas linguagens artísticas do estado: Cultura Popular, Artes Visuais, Circo, Dança, Literatura, Moda, Música, Performance e Teatro. A iniciativa é um trabalho inédito.

Aprovado no Edital de Criação, Fruição e Difusão, da Lei Aldir Blanc PE, a série de podcast estreia com 24 episódios, que devem ir ao ar até o fim de março.  Em cada edição, os comunicadores farão uma viagem no tempo para contar a história de importantes personagens ligados ao fazer cultural pernambucano, como brincantes da cultura popular, escritores, cordelistas, poetas, músicos, repentistas, contadores de história, produtores culturais, artesãos, artistas, entre outras personalidades. 

“Essa é uma oportunidade de valorização à nossa Cultura de nosso estado e destacar o trabalhos daqueles que têm se esforçado ao longo dos anos para manter viva a nossa história. Queremos, por meio deste trabalho de comunicação popular, contribuir para o registro cultural de nosso país, além de poder revelar novos talentos e  expressões culturais de nossa gente” conta, emocionada, Josinalda Marinho, coordenadora e produtora do podcast. 

Todos os episódios foram pensados com foco em atender a todas idades, com  conteúdos diversos, ilustrados por músicas, curiosidades, e um diálogo dinâmico, que podem proporcionar a diversão e novos conhecimentos para crianças e famílias neste momento de isolamento social.

“Queremos proporcionar uma experiência sonora, na qual atribuo, como Memória Auditiva, em que relato dos personagens, ilustrados com outros elementos sonoros, despertem a curiosidade e a paixão dos amantes da cultura de nosso estado e mundo afora” relata  Salatiel Silva, apresentador e editor de áudio do projeto.  

Cada episódio está dividido em quadros, que contém: entrevistas, curiosidades, músicas, entre outros.  O podcast “Nossa história, Nossa memória” vai ao ar sempre aos sábados e às quartas-feiras, através da plataforma Spotify. O público também pode interagir com sugestões de temas e de entrevistados, por meio do blog e das páginas do projeto no Facebook, Instagram e Youtube. Além do e-mail: nossahistorianossamemoria@gmail.com 

Acessibilidade: Para garantir que pessoas com deficiência tenham acesso a todo o material, a produção do podcast também vai disponibilizar na internet, a cada edição, o script de cada programa. 

Ficha Técnica:

Apresentação e edição: Salatiel Cicero 

Produção: Josi Marinho

Realização: Governo Federal, Governo do Estado de Pernambuco, Secretaria de Cultura de Pernambuco, da Lei Aldir Blanc PE.

Currículo cultural da equipe:

Josi  Marinho – Formada em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Faculdade Joaquim Nabuco. Atua há oito anos na produção de programas de rádio e webtv, gerenciamento de redes sociais e site, desenvolvimento de projetos e na elaboração de matérias para o impresso e online; além da parte técnica com edição de áudio, transmissão de lives e desenvolvimento de conteúdos gráficos.

Participei como Assessora de Imprensa do Festival de Cinema de Carpina no ano de 2019. Trabalhei ainda como comunicadora popular, pela Articulação Semi Árido- ASA, no período de Fevereiro a Outubro/2015, na qual realizava a produção de matérias, assessoria de imprensa, fotografias, gravações para programa de rádio, elaboração de releases.

Na Cooperativa dos Profissionais em Atividades Gerais (COOPAGEL) trabalhou como Comunicadora Popular, no período de Junho a Outubro/2017 e desenvolveu atividades a fins na área de assessoria de imprensa e produção de informativos, releases e matérias diversas.

Na empresa Jornal Voz do Planalto, com sede na cidade de Carpina, presta serviços na função de Jornalista, desde Janeiro/2011 e realiza a produção de reportagens em diferentes editorias. Além de prestar serviços como produtora de conteúdo e tem como função a atualização e produção de matérias para o site www.vozdoplanalto.com.br e redes sociais.

Na Rádio Naza FM 91.1, com sede na cidade de Nazaré da Mata, atua como produtora para os programas de notícias. Realizando assim o agendamento e preparação de roteiros para as entrevistas, produção de textos, matérias e gravação e edição de áudios.

No ano de 2018 publiquei o livro “Carpina- Terra do Leão do Norte”, publicado pela CEPE, em coautoria com Sivaldo Venerando e Paulo Ferreira. A obra narra mais de três séculos de história do município de Carpina, Mata Norte pernambucana. Tudo começou em 1710/11, quando os refugiados da Guerra dos Mascates se abrigaram nas matas da Freguesia de Tracunhaém, território que, no século seguinte, passou a pertencer ao município de Nazaré da Mata e no século XX a Carpina. O conteúdo contempla toda a evolução do povoado, vila e finalmente cidade. A obra tem 298 páginas.

Salatiel Silva, 30 anos, negro, periférico, é formado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelo Centro Universitário Maurício de Nassau – Recife (Uninassau), desde 2015. Possui pós-graduação em Assessoria de Imprensa e Comunicação Institucional pela Faculdade Estácio de Sá. 

Desde 2012 é Produtor Cultural habilitado pela Fundarpe, com vários projetos culturais aprovados em editais do Funcultura. Há cerca de uma década é assessor de comunicação e imprensa do Festival Canavial, evento ligado à valorização da cultura popular na Zona da Mata Norte do Estado. 

Já entre os anos de 2009 a 2016, foi apresentador e produtor do programa de rádio Engenho dos Maracatus, do Ponto de Cultura Engenho dos Maracatus, ligado à Associação das Mulheres de Nazaré da Mata (Amunam). Também fez produção artística do Maracatu de Baque Feminino Coração Nazareno, da Amunam, como ensaio fotográfico, produção de shows, aulas-espetáculos, entre outros. 

Em 2009, passou a integrar a rede de produtores culturais da Zona da Mata, por meio do Movimento Canavial, onde tem atuado na área de assessoramento e consultoria em comunicação de imprensa para grupos, projetos e organizações ligadas à cultura popular da região e no estado.

Entre os anos de 2014 a 2016, ocupou o cargo de assessor de imprensa da Prefeitura de Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte. Já durante os anos de 2006 a 2020, integrou a equipe da Gerência Geral de Rádio e Televisão (GGRTV), da Prefeitura do Recife, na função de radiojornalista. 

Em 2020, concluiu os cursos de Jornalismo Local Sustentável e de Reestruturação do Jornalismo Local, pela Associação de Brasileira de Jornalismo Investigativo – Abraji. 

Além da inserção no jornalismo cultural, Salatiel Cícero, durante cerca de sete anos, foi apresentador, produtor de programas informativos na Rádio Comunitária Alternativa FM – 98, 5MHz, de Nazaré da Mata, ligada à Amunam. 

Em cinco anos de atuação no jornalismo profissional, fez coberturas de vários eventos, a exemplo de festivais, eleições municipais e festividades do ciclo cultural pernambucano: Carnaval e São João. 

Sua habilidade com a comunicação escrita e falada também garantiu passagem pela atividade de assessoria de imprensa  nas áreas de política, saúde, educação e esportes, entre outras.  

Leia Também

Ainda não temos Notícias Aqui

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade