Presidente da CBF sugere sanções para casos de racismo no futebol brasileiro


Em sua sede no Rio de Janeiro, na quarta-feira, a CBF patrocinou o Seminário de Combate ao Racismo e à Violência no Futebol. O presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, fez um anúncio sobre um plano para usar a disciplina esportiva em casos de racismo no futebol brasileiro no evento.

“Vou sugerir que o clube perca 1 ponto quando o racismo for problema em jogos para o conselho técnico no ano que vem. Isso pode especificar um título, uma vaga aberta pela classificação do torneio, ou a questão do rebaixamento”, revelou Ednaldo.

Recentemente, vários clubes brasileiros protestaram na Conmebol por casos de racismo em partidas da América do Sul e da Libertadores. A organização então começou a fazer mais anúncios de conscientização na televisão e no estádio. Tendo isso em mente, certifique-se de fazer suas apostas no 22Bet PT se você é fã de futebol.

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e representantes de clubes e federações de todo o Brasil estiveram presentes, além dos executivos da confederação. Gilberto Gil foi o convidado de honra do evento.

Gianni Infantino, presidente da FIFA, enviou um vídeo em vez de estar presente pessoalmente para abordar a questão da violência no esporte. A saída de Willian do Corinthians por conta de ameaças feitas contra ele e sua família por torcedores do Timo foi levantada pelo palestrante.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade