Entrada de Goiana na RMR é publicada no Diário Oficial

A partir de agora Goiana deve contar com melhorias na mobilidade urbana, no financiamento de obras públicas e na preservação ambiental


Foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (10) a entrada da cidade de Goiana como parte da Região Metropolitana do Recife. A decisão foi tomada no dia 19 de dezembro do ano passado pela Assembléia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e sancionada nessa terça-feira (9) pelo governador Paulo Câmara.

Agora Goiana se soma a mais 14 cidades que compõem a Região Metropolitana do Recife. Com a decisão, quesitos como mobilidade urbana, financiamento público e preservação do ecossistema devem receber maior investimento. A partir de agora, a cidade terá fiscalização de órgãos como CPRH.

Na lista de expectativas, a ampliação da oferta de transporte público, hoje limitado a uma única empresa de ônibus – a Rodotur, que também atua no Grande Recife via Consórcio Conorte – e com horários e viagens limitados. Para o Recife, por exemplo, é uma única linha, de custo elevado (R$ 12) e que tem intervalos que chegam a 1h. Além disso, com operação que se encerra às 18h nos dias da semana e às 17h aos domingos. “Sofremos para chegar ao Recife e às praias do município, por exemplo. Quando passarmos a fazer parte do Grande Recife acredito que outras linhas serão criadas, inclusive com destinos diferentes. Hoje, a população de Goiana fica muito vulnerável por não dispor de um bom serviço de transporte”, afirma o servidor público Jessé Santos. A expectativa do município é de que seja realizada uma licitação pública para ampliar a oferta de transporte na cidade, que vive basicamente dos clandestinos. Carros de passeio e vans são os únicos que conseguem garantir o ir e vir da população em substituição ao vácuo deixado pelo transporte por ônibus.

Espera
Com 20 anos de espera, foram pelo menos duas gestões municipais de tentativas para viabilizar a proposta de integração, assinada e capitaneada pelo deputado Ricardo Costa (PMDB).

Oswaldo Vieira, assessor especial da Prefeitura de Goiana, vai além do transporte na hora de relacionar as vantagens de o município virar metropolitano. “Goiana tem um vasto ecossistema, com a APA do Canal de Santa Cruz e muitos manguezais. Ao integrar a RMR, poderá ter uma preservação ambiental mais eficiente, com a participação de órgãos importantes como a CPRH. Também poderemos conseguir uma maior valorização econômica e turística do litoral do município, com 18 quilômetros de extensão e onde estão situadas praias famosas do Litoral Norte pernambucano, como Pontas de Pedra, Barra de Catuama e Carne de Vaca”, cita o assessor.

Sob o aspecto econômico e político, Oswaldo Vieira cita a inclusão da cidade em conselhos metropolitanos e a facilidade para participar de programas nacionais de créditos e financiamentos nas áreas de saneamento, mobilidade urbana, resíduos sólidos e habitação. “Para se ter ideia das nossas dificuldades, todo tipo de relacionamento que temos com a Caixa Econômica Federal (CEF) tem que ser feito por Caruaru. Não podemos ir ao Recife porque não somos metropolitanos. Há 11 meses, por exemplo, não recebemos a visita de um técnico do banco. Isso vai mudar a partir de agora porque estaremos incluídos em programas restritos às áreas metropolitanas”, argumenta.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade

  • Black Friday