Parlamentares se despedem da Casa de Joaquim Nabuco


Na Reunião Plenária desta quarta (26), deputados usaram tempo da Ordem do Dia para se despedir da Assembleia Legislativa, fazendo balanço da atuação na Casa. “Nesses quatro anos, busquei honrar, com trabalho, coerência e honestidade, o voto que me foi concedido”, registrou Edilson Silva (PSOL). “Levamos daqui a imagem boa de convivência com companheiros de todos os partidos, de Oposição e Governo”, afirmou José Humberto Cavalcanti (PTB).

Da tribuna, Silva agradeceu aos parlamentares e servidores pela convivência ao longo da 18ª Legislatura. O psolista reconheceu a “generosidade e a paciência dos colegas”, as “importantes batalhas” travadas com as lideranças do Governo e o serviço prestado por “absolutamente todos os funcionários da Casa”. Também assinalou a “grande admiração” que passou a ter pelo deputado Waldemar Borges (PSB), “que me ensinou bastante”. “O sentimento é de gratidão e missão cumprida”, observou.

Também mereceu referência de Edilson Silva o grupo político que compôs o gabinete dele, além de parlamentares com quem construiu “amizades especiais”. “Logo nos primeiros dias, recebi uma Bíblia do deputado Adalto Santos (PSB). Quero agradecer muito pela convivência com ele e com os demais membros da Comissão de Cidadania, a qual presidi, de forma muito respeitosa”, pontuou. “Por conta de nossa posição ideológica, tivemos vários enfrentamentos, mas em nenhum deles ultrapassamos as barreiras do republicanismo e da boa educação.”

Por sua vez, José Humberto Cavalcanti fez uma breve fala para “agradecer a todos os companheiros” pelos diálogos estabelecidos nos últimos quatro anos. “Nosso primeiro mandato nesta Casa foi em 1987”, recordou, citando o nome de outros parlamentares com os quais convive desde a época. Ele também agradeceu ao presidente Eriberto Medeiros (PP), que comandou a Reunião Plenária.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade