Humberto indica pesquisadoras pernambucanas do zika vírus à premiação do Senado


Atento ao ótimo trabalho desempenhado por três médicas especializadas em neurologia infantil que trabalham em Pernambuco, pioneiras em realizar investigações dos casos de bebês com microcefalia, o líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), decidiu indicá-las à edição de 2018 do Diploma Bertha Lutz.

O prêmio é entregue pelo Senado, anualmente, a mulheres e homens que oferecem contribuição relevante à defesa dos direitos da mulher e questões do gênero no Brasil, em qualquer área de atuação. A honraria foi criada em 2001 e já contemplou nomes como Maria da Penha e Zilda Arns, entre outras.

Para Humberto, Ana Van Der Linden, Vanessa Van Der Linden e Celina Maria Turchi Martelli contribuíram para que o país descobrisse, com detalhes, a origem e as formas de transmissão de uma doença misteriosa até então, que começou a afetar os brasileiros em 2015. Os sintomas, que incluíam erupções na pele, febre e conjuntivite, levaram as pessoas a culparem, por exemplo, a qualidade da água pela “alergia” repentina.

Depois de muito trabalho de pesquisa desenvolvido por profissionais da área de saúde, descobriu-se que se tratava do vírus da zika, que acabou se espalhando por diversas regiões do país, principalmente Pernambuco. No Estado, houve notificação de mais de 2,4 mil bebês com possíveis malformações cerebrais e, pelo menos, 124 óbitos foram reportados oficialmente às autoridades públicas.

“Graças ao excelente trabalho de todos os envolvidos e, principalmente das médicas em questão, que celebraram uma verdadeira revolução para as mulheres, em defesa do direito materno, muitas vidas foram salvas. Agradecemos pela luta travada para a identificação da doença e pelo grande esforço para minimizar também os efeitos do vírus nas mães e nos seus filhos ”, afirma o parlamentar.

O Diploma Bertha Lutz é entregue em sessão do Senado exclusivamente convocada para esse fim, durante as atividades do Dia Internacional da Mulher (8 de março). Recebe esse nome em homenagem à bióloga e advogada paulista Bertha Maria Julia Lutz, uma das figuras mais significativas do feminismo e da educação no Brasil do século XX. Aprovada em um concurso público para pesquisadora e professora do Museu Nacional no ano de 1919, tornou-se a segunda brasileira a fazer parte do serviço público no Brasil.

INDICADAS AO PRÊMIO BERTHA LUTZ POR HUMBERTO:

– Ana Van Der Linden, chefe do setor de neurologia infantil do Hospital Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Filgueira – Imip (PE), referência nos tópicos maternos-infantis. Para o senador, ela se destacou pela dedicação especial aos casos de microcefalia decorrentes da transladação útero-feto, tendo sido uma das pioneiras em realizar a investigação dos casos de bebês com microcefalia;

– Vanessa Van Der Linden, médica especialista em pediatria e neurologia infantil, mestre em Ciências pela USP e integrante da equipe do hospital Barão de Lucena (PE). Para o senador, ela se destacou pela dedicação premente aos casos de microcefalia decorrentes da contaminação pela via útero-feto, revelando-se umas das pioneiras no seguimento neurológico dos bebês acometidos;

– Celina Maria Turchi Martelli, doutora pelo Departamento de Medicina Preventiva da USP e pesquisadora visitante do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães (Fiocruz-PE). Para o senador, ela deu uma brilhante contribuição como cientista por seus trabalhos na área de epidemiologia associados a pesquisas do zika vírus, visando a maternidade segura.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade

  • Black Friday