Macaparana: Servidores presos eram lotados no RH e não na previdência


Os presos Tarcísio Alves de Lima e Flávio Silveira de Andrade, que foram presos em uma operação realizada pela Polícia Civil, em Macaparana, são funcionários do setor de Recursos Humanos e não da previdência, como havia sido informado anteriormente em post publicado neste site.

Tanto Tarcísio como Flávio foram presos, após uma denúncia realizada pela secretaria de administração, controladoria interna e o departamento de recursos humanos a polícia.

Segundo a denúncia, ao comparar as folhas de pagamento da Prefeitura de Macaparana foi detectado irregularidades em alguns pagamentos, e, ao fazer o encontro das contas foi constatado o pagamento indevido. Alguns estornos teriam sido feitos a conta da prefeitura o que levantou a suspeita.

Tarcísio teria estornado R$ 26 mil. Um saldo de R$ 95 mil teria ficado em aberto, onde o acusado fez uma proposta de devolver o montante parcelado.

Já em um extrato bancário, apresentado por Flávio, continha movimentações feitas, irregularmente, pela prefeitura, onde teria sido efetuado depósitos no valor total de R$ 31 mil.

Nas investigações, realizadas pela delegacia do município, a polícia descobriu que os funcionários criavam cadastros falsos para efetuar os pagamentos, retendo os valores em contas pessoais.

Tanto Flávio quanto Tarcísio foram enquadrados pelos crimes de peculato.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade