FCA apoia encenação da batalha das Heroínas de Tejucupapo

Apoio dá continuidade às ações junto à comunidade e à cultura de Pernambuco e garante encenação que reconta marco da história local


Em 24 de abril de 1646, o então povoado de São Lourenço de Tejucupapo, hoje um distrito de Goiana, Pernambuco, marcou a História através da ação corajosa de mulheres que defenderam sua terra, suas famílias e rechaçaram um ataque holandês. Desde 1993, a peça “Batalha das Heroínas de Tejucupapo” é encenada em memória do ato feminino de bravura que, como tantos outros, tem pouco destaque dos livros. Neste ano, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) oferece apoio cultural à montagem da encenação dessa história pelo grupo de atores amadores locais, que acontece no domingo (28), a partir das 14h30, na Fazenda Megaó, em Tejucupapo.

A encenação que reconstitui a batalha é idealizada e dirigida por Luzia Maria da Silva. “Tive um problema de saúde e disse a Deus que contaria a história da minha cidade se saísse do hospital”, relata. Toda produção é realizada pela boa vontade da comunidade e já foi vista por mais de 180 mil pessoas desde que começou a ser encenada. Este ano, contará com 160 atores amadores, além de 20 pessoas no apoio e 20 seguranças. A “Batalha das Heroínas de Tejucupapo” já teve desdobramentos como livro, curta metragem e vários trabalhos acadêmicos.

“O apoio é necessário para viabilizar a encenação. Todas as pessoas que participam são voluntárias, que vêm porque amam a história e a nossa cidade”, diz Luzia.

A busca por riquezas e dominação motivaram grandes conflitos no Brasil do século 17. Pernambuco, como forte produtor de açúcar, foi um dos alvos dessa disputa de invasores europeus. E foi justamente contra os holandeses que se armaram as mulheres de Tejucupapo, lideradas pelas heroínas Maria Camarão, Maria Quitéria, Maria Clara e Maria Joaquina. As personagens são vividas pela pedagoga Dayse Alves, pelas domésticas Claudemir Dias e Laurenice Laurentino, e pela aposentada Aurenita Bezerra, respectivamente. Os relatos históricos falam de três ataques à comunidade de Tejucupapo, executados pelos holandeses em busca de comida e outros bens. Além de criar trincheiras para o combate, as mulheres usaram paus, pedras, água fervente e pimenta como armas. E saíram vencedoras.

“A FCA vê a encenação da ‘Batalha das Heroínas de Tejucupapo’ como uma forma de enaltecer e resgatar a atuação das mulheres como fortes protagonistas da história do Brasil. Nosso apoio demonstra nosso respeito por esse papel feminino e nosso interesse em nos aproximar, sempre mais, da comunidade em que estamos inseridos”, afirma Fernão Silveira, diretor de Comunicação e Sustentabilidade da FCA para a América Latina.

O apoio à encenação da “Batalha das Heroínas de Tejucupapo” faz parte do conjunto de iniciativas da FCA para se aproximar das manifestações culturais de Pernambuco. Neste ano de 2019, o grupo já apoiou o desfile do maior bloco de Carnaval do mundo, O Galo da Madrugada, e o projeto “Goyanna Terra Indígena”, que ofereceu oficinas de bordado em estandarte e de gaita a 15 agremiações de Caboclinhos, Índios e Maracatus da Zona da Mata Norte de Pernambuco, onde fica o Polo Automotivo Jeep.

SOBRE A JEEP

O Polo Automotivo Jeep foi inaugurado em Goiana, Pernambuco, em 28 de abril de 2015. Além fábrica de veículos, conta com um parque de fornecedores integrados. Opera em três turnos de trabalho, 24 horas por dia, e produz atualmente os modelos Jeep Renegade, Jeep Compass e Fiat Toro. 

A marca Jeep liderou o segmento de SUVs no Brasil pelo terceiro ano consecutivo e, em 2018, superou a marca de 100 mil unidades vendidas em um único ano. A marca oferece uma linha completa, composta pelos modelos Cherokee, Compass, Gladiator, Grand Cherokee, Renegade e Wrangler.

A empresa também busca interação com a comunidade da qual faz parte, impulsionando o projeto de educação Rota do Saber e apoiando manifestações culturais de Pernambuco.

  • Últimas Notícias

  • Vagas de Empego

  • Publicidade